Cácere Privado.

Somos prisioneiros do mundo atual. Problemas sociais como desemprego, falta de moradia, educação qualificada, disputas territoriais entre outros, são fatores que resultam em uma série de crises e problemas econômicos estimulando a violência urbana em nossas cidades. Medo de ser assaltado, medo de balas perdidas, medo de ser agredido, medo de perder o emprego, medo de não conseguir fechar o mês, medo de chegar atrasado pela falta de transporte, medo da falta de sinal da internet, medo de ser exposto, medo … medo … medo …

Vivemos num Cárcere Privado onde a liberdade é uma utopia.

 

CÁRCERE PRIVADO – Escultura em metal reciclado + madeira de reflorestamento. Minha autoria, 2017.

 

Cárcere Privado

Densidade.

Li recentemente o livro da Jane Jacobs – “Morte e Vida das Grandes Cidades”. Escrito em 1961, este livro descreve a importância das cidades serem densas para uma cidade saudável. É incrível a visão realista da autora.

Morei na Barra da Tijuca por 23 anos.  É um bairro espraiado onde vários grupos residenciais se alternam entre edifícios altos e baixos, multifamiliares ou unifamiliares, núcleos comerciais expandida por quilômetros de distância. O Plano Urbanístico proposto pelo arquiteto urbanista Lúcio Costa, seguia a receita americana colocando a mobilidade centrada no transporte motorizado individual. (LÚCIO COSTA, 1995). Posso dizer que adorava essa facilidade de usar o carro para ir na farmácia, no botequim (na verdade o que existe são lojas de conveniências instaladas dentro de postos de gasolina), no banco, pois era fácil encontrar estacionamento seguro e gratuito. Vale ressaltar que era desgastante quando esquecia de comprar alguma coisa pois não dava para ir a pé nem de ônibus – só mesmo usando o carro. Usar a bicicleta também era complicado porque não havia (e acredito que ainda não há) bicicletário e paraciclos. Mesmo assim para mim naquela época era prazeroso.

Mas uma coisa me incomodava muito. Não havia encontros casuais com os amigos. Apenas nos shoppings centers, na praia, nos clubes ou nos mercados. As calçadas não são usadas porque as distâncias entre os estabelecimentos são enormes. Não podemos desconsiderar a importância da presença de pessoas ao longo do dia, pois além de ser saudável, contribui para a segurança.

Jane Jacobs destaca, “a calçada deve ter usuários transitando ininterruptamente, tanto para aumentar na rua o número de olhos atentos quanto para induzir um número suficiente de pessoas” e continua “além do mais, nenhuma pessoa normal pode passar a vida numa redoma … todos precisam usar as ruas”.

Anexei algumas imagens tiradas na Avenida das Américas em diferentes pontos. Percebe-se a presença de carros apenas.

Barra01                   Barra3                          Barra5

É importante tornar as cidades densas. Misturar residências e comércio. Colocar a acessibilidade como fator fundamental para que mais pessoas possam caminhar. E sem dúvida, promover a mobilidade urbana com transporte coletivo eficiente atendendo diversos pontos do bairro.

Amizade.

Diante das frequentes catástrofes naturais, talvez pelas agressivas ações do homem, talvez por ser assim que a Terra funcione, a natureza vem mostrando a sua força e poder. Respeitá-la é a única condição do homem na condição de preservar nossa espécie como um todo.

 

Amizade

 

Escultura em metal reciclado com acabamento em pátina, minha autoria.

Visita a São Paulo, 17 de agosto.

Ao visitar a exposição na Pina Estação próximo a estação da Luz, fiquei incomodada, triste e muda ao encontrar no caminho pessoas mortas vivas, zumbis talvez, no canto, deitadas sobre o jornal ou rodando com seu cachimbo de crack sem propósito ou com propósito não sei, mas estavam apenas postadas prostadas no tempo da VIDA.

“Aos passos largos

olhares tormentam

sem uma palavra

amargos momentos”

 

“Largados no tempo

desprezo da vida

amor rejeitado

ou renúncia nascida?”

 

“Consumo excessivo

mania perversa

flagelo suplício

– Oh vício maldito!”

 

“E sigo as pressas

expressa de medo

um medo partido

catástrofe de peso!”

 

Escrevo, apenas.

Isabela Saramago.

Cores na DecoraçãoII

Sala de TV ou sala Íntima … ou  uma sala de uso misto, o importante é usar materiais de fácil manutenção. Papel de paredes de base de vinil são bem vindos, mas revestir de fórmica tem a vantagem de ser durável. A Fórmica lançou uma linha decorativa para ambientes internos e externos.

Com várias estampas e cores diversas, o escolhido para a sala de TV decorada foi o Diamond. Mesclando objetos afros e contemporaneos, a decoração conecta culturas diferentes no tempo presente.

Sala 01 Sala2

Cores na decoração I.

A cor sempre me atraiu. Vejo como uma magia que nos envolve seja positivamente ou negativamente. As cores nos cercam o tempo todo em diversos ambientes: nas roupas, em casa, no escritório, na rua, no cinema enfim, ela é presente 24 horas/dia. Cor é vibração. E nos influencia revelando o que somos, o que queremos e como interpretamos os momentos. É muito importante saber usá-las.

Em nossa casa, devemos decorá-la de acordo com a função de cada ambiente. Por exemplo: imagine seu quarto todo vermelho. Com certeza em algum momento do dia você estará agressiva, impaciente culpando os outros de algum erro cometido. Nosso quarto é o nosso refúgio, onde descansamos o nosso corpo. As cores devem ser neutras ou em tons pastéis.

Há também pessoas que precisam de estímulo pois são tímidas, reservadas. Então, o uso de cores fortes poderá estimular a desenvolver o seu potencial.

O importante no uso da cor é saber aplicá-la permitindo que as energias circulem positivamente.

Há pouco tempo, uma cliente pediu para que “desse um jeito no corredor”de sua casa pois era sem graça e não queria colocar quadros na parede. Me apresentou um relógio que havia comprado em uma de suas viagens. O relógio não era um relógio tradicional redondo com ponteiros internos. Era um conjunto de 12 cubos numerados individualmente e mais um com os ponteiros da hora e dos minutos.

A solução foi colocá-los numa geometria irregular fixados entre o piso e o teto. A cor de fundo escolhida foi o roxo combinado com o degradê, acrescido de dois círculos vermelhos e um dourado.

Roxo é a cor que estimula a liderança. É a cor do equilibrio e da confiança.

Veja na imagem o resultado.

 

IMG_1270A

 

 

 

Reciclando.

Nas últimas décadas, a discussão sobre os resíduos sólidos vem ocupando destaque em vários setores. Os danos ambientais decorrentes dos resíduos mau descartados são consequências, dentre outras, da falta do conhecimento de como fazer o descarte correto. Em nossa cultura desconhecemos a reparabilidade dos objetos – o lixo significa algo sem função que deve ser jogado fora. É importante adotarmos medidas no tratamento dos resíduos descartados para melhorar a qualidade do ambiente em que vivemos.

Nesse contexto, o descarte das bolinhas de tênis inúteis a qualquer partida, podem servir de corpo num divã. Fixa numa estrutura de aço com pintura eletrostática, as bolinhas de tênis funcionam como um massageador corporal.

 

Divã Bol – reciclando bolas de Tênis – Minha autoria.

Divã Tênis

Livros no teto?

Com espaços mais reduzidos principalmente nos apartamentos atuais, encontrar soluções no aproveitamento dos espaços requer um planejamento estratégico regado de muita criatividade. Os livros por exemplo: onde guardar os livros quando sua estante está lotada?

Para os apaixonados por livros, isso é um dilema pois tem-se a necessidade de guardá-los e organizá-los principalmente quando todos os espaços foram ocupados.

O espaço Estar com Livros na Mostra de Decoração Morar Mais propõe uma biblioteca sob o teto. Parece impossível?

 

Estar com livros               Estar com Livros3

 

Aproveitar o rebaixo do teto foi a solução encontrada. Nesse espaço, o acesso é feito por cubos de isopor dispostos em forma de degráus. A iluminação embutida sugere um ambiente intimista.

Soluções inusitadas para decorar a casa com charme e criatividade.

Esta semana mostrarei alguns projetos de interiores executados e projetados por mim.

Começo fazendo uma pergunta: onde guardar os velhos CDs e DVDs quando o espaço no hack já está abarrotado?

Uma boa sugestão é colocá-los em módulos de armários que decoram a parede sem ser percebidos. A proposta foi a execução de três módulos suspensos do piso fixados na parede.

Com referência a arte Africana na qual o cliente é um grande admirador, as portas foram feitas em madeira marfim marchetado com lâmina de imbuia. O resultado pode ser admirado nas imagens anexadas.

 

IMG_3080    IMG_3081    IMG_3083