MANIFESTO DOS PASSARINHOS.

O belo natural não é vitrine, a beleza natural é vida. Em defesa da Amazônia, das florestas tropicais, das florestas urbanas, de um futuro mais humano e sustentável para todos os seres humanos e desumanos, o Manifesto dos Passarinhos reafirma a importância da proteção das florestas frente ao descontrolado desmatamento abusivo. A ausência de políticas reais e seguras no controle do desmatamento da Amazônia e de outras florestas tropicais contribui para a redução da biodiversidade.

“Senhoras e Senhores, adultos e crianças, apresentamos a delicada situação que estamos vivendo perante a velocidade do desmatamento que assola nosso habitat. Corremos o risco de desaparecer. Não somos um movimento ecológico. Somos seres que vivem e dependem da existência da natureza. Entendemos suas necessidades. Compreendemos que dela são retirados os seus alimentos. Sabemos o quanto é vital o oxigênio que ela lhes dá. A importância da madeira para suas moradias. O prazer e as emoções que batem o coração de vocês. Então perguntamos: por que essa destruição? Nossas árvores são nossos abrigos Vocês convivem com ela, mas ignoram o seu valor. Vocês exploram, deformam, queimam. Depositam os seus lixos. Fazem dela o ouro ilusório estimulando o terror. Vocês abraçam a crueldade. Para que serve uma flor de plástico? E uma folha queimada? Floresta devastada, pássaros mortos, animais encarcerados, crianças famintas são a estetização da vida e do consumo humano? Não somos objetos decorativos. Não somos figuras de cera. Somos arquitetos do nosso patrimônio. Contra o corte e o fogo. As grades e os flagelos. Contra as falácias das vozes. Por um olhar verde, hortas urbanas, piqueniques no parque. Pelo frescor das sombras das árvores, abrigos aos infortúnios Pelo cumprimento das leis de conservação das florestas Caminhem conosco nessa Jornada Verde!”   Isabela Saramago.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

foto4

 

foto6

 

 

 

foto3

 

Foto2 foto10 foto8

Virada Sustentável no Rio de Janeiro.

Sust

Nesse fim de semana aconteceu no Rio de Janeiro a Virada Sustentável. Dentre as atrações, destaco o movimento que aconteceu na Lagoa Rodrigo de Freitas no Parque das Figueiras. Vários Escoteiros Mirins do Brasil de diversos municípios recolheram lixos inusitados das margens da Lagoa. Os mais numerosos foram as quimbas do cigarro e garrafas pet. O interessante que após o recolhimento, os lixos eram separados e os pets colocados em um triturador.  Depois era feita uma massa para serem moldados numa forma cujo resultado dava forma a imagem do Cristo Redentor. Essa iniciativa foi mais um desafio da Route Brasil. Foi D+!

Outra surpresa que destaco foi a presença do Dr. Borracha representada pela Mira Maria Margarida. Para quem não sabe, o seringueiro e artesão José Rodrigues confecciona sapatos de látex a partir da extração do leite usado na fabricação da borracha. Segundo ela, esse processo envolve aproximadamente 40 seringueiras na região do Acre. O processo envolve misturas diversas até formar uma manta. Para moldar os sapatos, a manta chega a uma espessura de 2 milímetros aproximadamente. As cores são resultados de misturas de semente de urucum, genipapo e outros.

Sust1

Seus produtos foi exposto em Milão durante o Salone Internazionale del Mobile no ano de 2014.

Acorda Brasil! Nossa floresta a Amazônia, está sendo exterminada!

Não é de hoje que relatos são escritos sobre o desmatamento da floresta Amazônica. A pecuária vem tomando espaço pelo grande consumo de carnes e derivados.

O avanço do agronegócio cuja cultivo da soja vem avançando em grandes extensões de terra gerando a construção de vias de acesso, infraestrutura além da remoção indevida ou pressionada dos colonos.

Como se percebe, esses dois exemplos já são problemas ambientais que estão diretamente ligados à sobrevivência da floresta Amazônica. Temos a obrigação de promover ações urgentes, desenvolver propostas ambiciosas para que haja um equilibrio em todas as partes.

A sobrevivência da floresta depende do quanto o homem tem consciência de que faz parte dela e não ser proprietário.

 

Acorda Brasil .... está acabando!!!

Referência do texto da Revista Filantropia – On-Line – n˚ 70, Blog Bio Terra.

A Riqueza chamada Natureza.

“Alimento o ciclo terrestre,

O bem-estar de todo ser,

Para uns sou respeitada,

Para outros, explorada”.

 

“Pensam que sou um tesouro,

De riqueza infinita,

Com tanta beleza e fartura,

Com coragem então eu GRITO:”

              “- Meu fim está chegando!”

 

A Fonte3  Escultura em metal reciclado. Minha autoria, 2017.

 

Sambando na Via!

Pois é, há ciclistas que confiam no ‘samba’ na rua que pedala.

No caminho do meu trabalho, passou um cilcista pedalando na faixa amarela que divide simbolicamente a via em duas direções. Inacreditável a coragem e ousadia do rapaz. A Rua das Laranjeiras na Cidade do Rio de Janeiro é uma via muito movimentada. Conecta o Bairro Largo do Machado ao acesso do Túnel Rebouças. Muito estreita em relação ao intenso fluxo por situar em um bairro tipicamente residencial com comércio e escolas.

Mas o imprudente ciclista desprovido de responsabilidade arriscava a sua vida ‘sambando’ entre os carros que passavam. Tudo bem que essa atitude fosse uma carência, mas porque envolver terceiros provocando possíveis colisões? Há uma ciclovia nessa rua.

É difícil mesmo compreender: se não tem ciclovia reclamam da falta, se tem – ignoram!

Infelizmente existe cidadão mal-educado sem respeito ao próximo.

IMG_7839