Livros no teto?

Com espaços mais reduzidos principalmente nos apartamentos atuais, encontrar soluções no aproveitamento dos espaços requer um planejamento estratégico regado de muita criatividade. Os livros por exemplo: onde guardar os livros quando sua estante está lotada?

Para os apaixonados por livros, isso é um dilema pois tem-se a necessidade de guardá-los e organizá-los principalmente quando todos os espaços foram ocupados.

O espaço Estar com Livros na Mostra de Decoração Morar Mais propõe uma biblioteca sob o teto. Parece impossível?

 

Estar com livros               Estar com Livros3

 

Aproveitar o rebaixo do teto foi a solução encontrada. Nesse espaço, o acesso é feito por cubos de isopor dispostos em forma de degráus. A iluminação embutida sugere um ambiente intimista.

Soluções inusitadas para decorar a casa com charme e criatividade.

Esta semana mostrarei alguns projetos de interiores executados e projetados por mim.

Começo fazendo uma pergunta: onde guardar os velhos CDs e DVDs quando o espaço no hack já está abarrotado?

Uma boa sugestão é colocá-los em módulos de armários que decoram a parede sem ser percebidos. A proposta foi a execução de três módulos suspensos do piso fixados na parede.

Com referência a arte Africana na qual o cliente é um grande admirador, as portas foram feitas em madeira marfim marchetado com lâmina de imbuia. O resultado pode ser admirado nas imagens anexadas.

 

IMG_3080    IMG_3081    IMG_3083

Na contramão de uma cidade para as pessoas.

http://projetocolabora.com.br/agua/pescadores-da-baia-de-guanabara-sofrem/?utm_source=Colabora&utm_campaign=c299c45bc5-EMAIL_CAMPAIGN_2017_03_22&utm_medium=email&utm_term=0_7b4d6ea50c-c299c45bc5-401922365

Não é só nos problemas da violência urbana que as cidades brasileiras conseguem lidar. A poluição dos rios, das lagoas e do mar colocam a saúde brasileira em estado de alerta. A esperança vivida no Rio de Janeiro em despoluir a Baía de Guanabara para os Jogos Olímpicos foi para o ralo a baixo. Destaco esse fato por ter sido uma oportunidade de resolver um problema crônico herdado de muitos governos anteriores. Cabe uma visita no link do ProjetoColabora adicionado acima.

 

As fotos a seguir foram tiradas dois dias após o término do Jogos na Lagoa Rodrigo de Freitas.

 

 

Lagoa Rio                      Peixe morto Escultura Peixe Morto, minha autoria.

 

 

 

 

MEDO – nosso maior inimigo!

Cárcere Privado

 

Por que o MEDO é um dos maiores desafios presentes no cotidiano? A incerteza do desconhecido nos coloca numa prisão – sentimental ou emocional,  física ou material deixando a insegurança invadir nosso subconsciente: medo de ser assaltado, do terrorismo, do terremoto, da chuva, da neve, de perder o emprego, de não ser amado, de chegar atrasado, de ser reprimido, da água poluída, de ser atropelado, … de …. de … de….

Cárcere Privado representa a situação que se encontra o Homem diante da globolização.

Escultura em metal reciclado, janeiro de 2017. Minha autoria.

 

 

Aprendendo com quem sabe!

Recentemente assisti uma palestra do teólogo e professor Leonardo Boff no Colégio Notre Dame Ipanema. Sobre o tema Ecologia e Sustentabilidade, o professor apresentou a situação do planeta em relação ao aquecimento global descrevendo a trajetória do Homem no seu habitat desde a idade da pedra. Foi um aprendizado.

O homem abusa da Natureza como se fosse proprietário, destruindo-a e violentando-a. As cidades são construídas em prol do capitalismo. A questão de como lidar com o desmatamento, as queimadas, a poluição está-se transformando em cheque-mate para as futuras gerações.

Mesmo sendo reconhecida por muitos países, a degradação do meio ambiente continuará a crescer enquanto o Homem se comportar individualmente.

 

Leonardo Boff  Leonardo Boff e Isabela Saramago.

A engrenagem da mobilidade urbana brasileira.

É incrível como nossos representantes se recusam a investir na mobilidade urbana. O caos crescente em praticamente todas as cidades brasileiras é uma situação inquietante. O transporte público coletivo como o metrô, os ônibus, trens e barcas não chega a todos além de serem desconfortáveis e inseguros. As ciclovias são executadas para todos: pedestres, corredores, cachorros, cadeirantes e por aí vai. O humor do amanhecer se transforma em raiva, impaciência e agressividade. É uma pergunta onde a resposta está na ausência de um plano diretor ou nos investidores imobiliários?

 

ate-onde-deu-pra-ir-de-bicicleta-carros-engarrafamento-charge

 

Imagem do https://ateondedeuprairdebicicleta.com.br/galeria-25-imagens-sobre-mobilidade-em-bicicleta/, visitado em 06/04/2017. A arte da charge pertence a Andy Singer.

Selvageria humana.

As barbaridades urbanas não é um caso isolado. A violência acontece desde a existência do homem seja para a sua sobrevivência seja pela sua segurança. Saber as razões e entender o porque, é uma controvérsia entre os diversos interesses. Natureza Morta é uma obra que sintetiza a barbaridade humana onde a vítima é a fonte da sua existência.

Natureza Mortanatureza morta5

Escultura em metal reciclado + flecha indígena. Março/2017.

Caos Urbano – pedestre X ciclista X atleta (post 01)

A disputa por um espaço nas “ciclovias”cariocas é um sério problema. As vias vermelhas implantadas em vários bairros da cidade coloca  os usuários em constante disputa. É a desigualdade instalada pela ausência de informações, falta de cultura e o pior, educação. A ciclovia, como o próprio nome diz – é uma via para a bicicleta. Diferente de ciclofaixa, onde uma faixa colorida é pintada nas vias de pedestres ou de veículos motorizados.

Não sei se muitos já tomaram conhecimento – a Bicicleta é considerada por Lei (Lei Federal n˚ 12.587/12) “um veículo particular não motorizado classificado como transporte urbano.”(GUIMARÃES, 2012). É fundamental a implantação de infraestrutura adequada – ciclovias segregadas unidirecionais, dispostas paralelamente as vias de passeio com larguras acima de 1,60m para que os pedestres, os atletas, e diversos outros usuários possam circular em harmonia. É claro que o pavimento deve ser o mais liso possível.

Anexei algumas imagens fotografadas na Lagoa Rodrigo de Freitas exemplificando o texto acima.

foto6afoto7a IMG_1007