Sambando na Via!

Pois é, há ciclistas que confiam no ‘samba’ na rua que pedala.

No caminho do meu trabalho, passou um cilcista pedalando na faixa amarela que divide simbolicamente a via em duas direções. Inacreditável a coragem e ousadia do rapaz. A Rua das Laranjeiras na Cidade do Rio de Janeiro é uma via muito movimentada. Conecta o Bairro Largo do Machado ao acesso do Túnel Rebouças. Muito estreita em relação ao intenso fluxo por situar em um bairro tipicamente residencial com comércio e escolas.

Mas o imprudente ciclista desprovido de responsabilidade arriscava a sua vida ‘sambando’ entre os carros que passavam. Tudo bem que essa atitude fosse uma carência, mas porque envolver terceiros provocando possíveis colisões? Há uma ciclovia nessa rua.

É difícil mesmo compreender: se não tem ciclovia reclamam da falta, se tem – ignoram!

Infelizmente existe cidadão mal-educado sem respeito ao próximo.

IMG_7839

 

Caos Urbano – pedestre X ciclista X atleta (post 01)

A disputa por um espaço nas “ciclovias”cariocas é um sério problema. As vias vermelhas implantadas em vários bairros da cidade coloca  os usuários em constante disputa. É a desigualdade instalada pela ausência de informações, falta de cultura e o pior, educação. A ciclovia, como o próprio nome diz – é uma via para a bicicleta. Diferente de ciclofaixa, onde uma faixa colorida é pintada nas vias de pedestres ou de veículos motorizados.

Não sei se muitos já tomaram conhecimento – a Bicicleta é considerada por Lei (Lei Federal n˚ 12.587/12) “um veículo particular não motorizado classificado como transporte urbano.”(GUIMARÃES, 2012). É fundamental a implantação de infraestrutura adequada – ciclovias segregadas unidirecionais, dispostas paralelamente as vias de passeio com larguras acima de 1,60m para que os pedestres, os atletas, e diversos outros usuários possam circular em harmonia. É claro que o pavimento deve ser o mais liso possível.

Anexei algumas imagens fotografadas na Lagoa Rodrigo de Freitas exemplificando o texto acima.

foto6afoto7a IMG_1007

Cadê a coerência?

http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2016/10/aluguel-gratuito-de-bicicletas-para-criancas-em-santos-comeca-domingo.html

Pedalar nas ciclovias em muitas cidades no Brasil requer malabarismo pois na sua maioria elas são compartilhadas com os pedestres, os pontos de ônibus, as árvores, os vendedores ambulantes e não poderia esquecer dos cachorros. A partir da agora, os pequenos aprendiz estarão com suas bikes pedalando com todos. Onde está a coerência? Como adotar a bicicleta como um meio de deslocamento se cada vez mais nossas ciclovias estão virando ruas de lazer? Vejam a reportagem no link anexado.

Em breve falarei um pouco sobre o que significa a palavra CICLOVIA!

Abrçs,