Virada Sustentável no Rio de Janeiro.

Sust

Nesse fim de semana aconteceu no Rio de Janeiro a Virada Sustentável. Dentre as atrações, destaco o movimento que aconteceu na Lagoa Rodrigo de Freitas no Parque das Figueiras. Vários Escoteiros Mirins do Brasil de diversos municípios recolheram lixos inusitados das margens da Lagoa. Os mais numerosos foram as quimbas do cigarro e garrafas pet. O interessante que após o recolhimento, os lixos eram separados e os pets colocados em um triturador.  Depois era feita uma massa para serem moldados numa forma cujo resultado dava forma a imagem do Cristo Redentor. Essa iniciativa foi mais um desafio da Route Brasil. Foi D+!

Outra surpresa que destaco foi a presença do Dr. Borracha representada pela Mira Maria Margarida. Para quem não sabe, o seringueiro e artesão José Rodrigues confecciona sapatos de látex a partir da extração do leite usado na fabricação da borracha. Segundo ela, esse processo envolve aproximadamente 40 seringueiras na região do Acre. O processo envolve misturas diversas até formar uma manta. Para moldar os sapatos, a manta chega a uma espessura de 2 milímetros aproximadamente. As cores são resultados de misturas de semente de urucum, genipapo e outros.

Sust1

Seus produtos foi exposto em Milão durante o Salone Internazionale del Mobile no ano de 2014.

Acorda Brasil! Nossa floresta a Amazônia, está sendo exterminada!

Não é de hoje que relatos são escritos sobre o desmatamento da floresta Amazônica. A pecuária vem tomando espaço pelo grande consumo de carnes e derivados.

O avanço do agronegócio cuja cultivo da soja vem avançando em grandes extensões de terra gerando a construção de vias de acesso, infraestrutura além da remoção indevida ou pressionada dos colonos.

Como se percebe, esses dois exemplos já são problemas ambientais que estão diretamente ligados à sobrevivência da floresta Amazônica. Temos a obrigação de promover ações urgentes, desenvolver propostas ambiciosas para que haja um equilibrio em todas as partes.

A sobrevivência da floresta depende do quanto o homem tem consciência de que faz parte dela e não ser proprietário.

 

Acorda Brasil .... está acabando!!!

Referência do texto da Revista Filantropia – On-Line – n˚ 70, Blog Bio Terra.

Cácere Privado.

Somos prisioneiros do mundo atual. Problemas sociais como desemprego, falta de moradia, educação qualificada, disputas territoriais entre outros, são fatores que resultam em uma série de crises e problemas econômicos estimulando a violência urbana em nossas cidades. Medo de ser assaltado, medo de balas perdidas, medo de ser agredido, medo de perder o emprego, medo de não conseguir fechar o mês, medo de chegar atrasado pela falta de transporte, medo da falta de sinal da internet, medo de ser exposto, medo … medo … medo …

Vivemos num Cárcere Privado onde a liberdade é uma utopia.

 

CÁRCERE PRIVADO – Escultura em metal reciclado + madeira de reflorestamento. Minha autoria, 2017.

 

Cárcere Privado

MEDO – nosso maior inimigo!

Cárcere Privado

 

Por que o MEDO é um dos maiores desafios presentes no cotidiano? A incerteza do desconhecido nos coloca numa prisão – sentimental ou emocional,  física ou material deixando a insegurança invadir nosso subconsciente: medo de ser assaltado, do terrorismo, do terremoto, da chuva, da neve, de perder o emprego, de não ser amado, de chegar atrasado, de ser reprimido, da água poluída, de ser atropelado, … de …. de … de….

Cárcere Privado representa a situação que se encontra o Homem diante da globolização.

Escultura em metal reciclado, janeiro de 2017. Minha autoria.